É melhor guardar as saudades pra mim

Se eu dissesse que te amo todas as vezes que tenho vontade, suas atualizações de auto-estima estariam completas antes mesmo de você​ imaginar.

Mas não digo, pelo menos não com palavras, escrevo e não mando, digito e não envio, choro e eu mesmo enxugo essas lágrimas cheias de saudades. 

Te olho e me ignoro. Ignoro todas as ações, todas as emoções, todas as comoções. Não quero estar aos seus pés, mas eu penso em cada parte do seu corpo, da cabeça aos pés.

Te amo e nem sei como eu amo. Estou aqui e nem sei por que estou, só estou. 

Te digo nas entrelinhas que eu estou aqui para o que vc precisar​, que eu não sumi ou fugi depois que voce saiu andando sem olhar para trás, eu estive aqui e me mantive mais forte do que nem eu mesma imaginei que conseguiria. 

E é complicado estar ao lado da pessoa que vc quer o tempo todo quando na verdade você quer estar o tempo todo dentro dela. 

Te amo e nem sei como eu amo, eu só quero saber quando vou deixar de te amar, mesmo não tendo ideia de como se deixa de amar alguém assim, tão você.

Anúncios

Hoje eu pensei em você, de novo!

Ao som de Adam Levine – Lost Stars

Me sinto tão presa pra escrever pra você. É como se minhas palavras parassem meu coração. Me sinto presa em tudo, nesse sentimento, nessa solidão, nessa vontade de me atirar no primeiro cara que eu ver na frente, só pra ver se o abraço dele esquenta mais que o seu.
E hoje eu me olhei no espelho, olhei e me perguntei um monte de vezes “Como é que esse idiota pode estar perdendo essa mulher? C-O-M-O?”. Eu me perguntei e não me respondi, e não que eu me sinta a mais foda do mundo, na verdade, eu só não consigo entender o porque JUSTO NA UNICA VEZ que eu decidi me entregar por inteiro, sem joguinhos e brincadeiras, fui deixada no canto nessa caixa de brinquedos que a gente chama de relacionamento.
E você não é o que eu posso chamar de “a melhor bolacha de uma trakinas”, mas era a minha bolacha preferida, com o gosto que fazia meu dia mais feliz. Você era a minha gota de açúcar em cada dia amargo que eu tinha que enfrentar.

tumblr_lv3mn7bgwi1r0j6hso1_500

As noites vão continuando com lugares cheios, copos vazios e pessoas meia boca, as mesmas noites que me acolhem e escorraçam pra me mostrar que não adianta eu estar linda e cheirosa numa pista cheia, se você não estiver lá pra elogiar a minha dança toda descoordenada, mas que só você consegue ver beleza nela.
E tem sido difícil manter a cabeça erguida, tem sido difícil sorrir ao passar meu numero pra outros caras que eu jurava que levariam um fora meu, já que meu corpo era todo seu.
Eu não quero mais escrever, eu não quero te pedir nada, nem quero te dizer alguma coisa, eu só queria que você me enxergasse como um dia eu te enxerguei, me olhasse como um dia eu te olhei. Eu odeio admitir sentimentos, mas eu só queria que você tivesse me amado como um dia eu te amei, ou amo!

Não quero mais vomitar borboletas

Ao som de James Arthur – Say You Won’t Let Go

Faz tempo que eu não escrevia, faz tempo que eu não sentia. Faz tempo que eu não sorria, que não olhava o celular tantas vezes. Faz tempo…
E há tempos que eu venho pensando em como levar uma vida madura, sem expectativas e sem borboletas no estômago para evitar que eu tenha que vomita-las assim que as lágrimas começarem a cair.

Mas o tempo tem suas surpresas. O tempo tem uma mania de jogar na nossa cara que não importa o quanto pensamos em planejar para que não venham pegadinhas no meio do caminho, a gente sempre esbarra no inesperado e se pega pensando: E agora? É dessa vez? Ou eu vou vomitar borboletas de novo?

É que em certa idade a gente não pode mais brincar de amar pra sempre e de repente esvaziar o amor eterno como se fosse um pote de maionese estragado. A gente precisa ter certos cuidados para que a maionese não se misture com as borboletas, já tristes, e cause um estrago maior dentro da gente. Ser feliz requer maturidade, mas acima de tudo requer um toque de sorte, requer que as nossas escolhas sejam no mínimo, bem recompensadas, porque não há nada pior que vomitar borboletas por escolhas ruins.

borboletas
Eu sei, é estúpido pensar que as coisas vão dar errado sem no mínimo tentar, mas entenda, por favor, eu sou cheia de feridas, e vou te falar que essas doeram demais. Não dá pra ficar bancando a adolescente sonhadora como se eu já não tivesse colocado curativos demais nas feridas que eu nem tenho certeza se ainda estão fechadas. É complicado ser adulta, é complicado.

Acontece que a gente passa a vida procurando por alguém pra dividir sonhos e trocar a delicia que é dar sorrisos bobos no meio tarde e no fim, a gente multiplica histórias mal contadas e lágrimas escondidas.

Eu não ando triste, muito pelo contrário, eu ando assustada com a felicidade que tá ameaçando me tomar por inteira, é que eu sou acostumada a afogar borboletas com vinho barato e copos cheios de desesperança. E eu não queria considerar a felicidade uma ameaça, mas já faz algum tempo que borboletas não são coloridas na minha vida, então esse arco-íris próximo soa um tanto como amedrontador, de qualquer forma, que venham as cores, que as borboletas entrem e que possam pintar todo esse vazio preto e branco.

Se você entender, me explica!

Saudade

Eu nunca vou entender como eu sempre tive opiniões certas sobre atitudes e palavras a serem ditas, e de como me livraria do que me causa algum bem ou outro mal qualquer e nada disso vigora quando se trata de você. A questão aqui é que você não causa bem ou mal, você simplesmente causa, muda minhas opiniões, meu jeito, minhas atitudes e palavras, e num minuto não consigo mais pensar no que estou fazendo!
Nunca consegui te descrever sabe, sempre termino a frase com um “Você precisa conhecer ele pra saber, é incrível”, meus amigos sabem de você, alguns até conhecem você, mas a unica pessoa que não conhece você sou eu, apesar de lembrar de cada sibala que já saiu da sua boca em algumas das nossas conversas.
Eu nunca vou entender como todas as vezes que me despeço de você e bato a porta do seu carro eu não quero mais ninguém e fico por meses feliz com algumas horas em que tive sua presença, seu cheiro e sua risada.
Eu nunca vou entender como sempre continuo nossas discussões só pra escutar sua voz meio fanha quando quer colocar sua opinião e já está meio bravo por eu estar (de propósito) discordando.
Eu nunca vou entender o porque me aproximei de você na primeira vez que te vi, pra confessar mesmo, eu nunca me aproximei de ninguém, mas você conseguiu mudar tudo a partir do momento que entrou na mesmo lugar que eu naquela noite, eu posso descrever exatamente como você estava vestido, como estava apoiado na parede com a  cabeça apontando para o chão, e posso tentar até descrever como você me olhou quando eu soltei uma palavra qualquer para chamar sua atenção.

Uma das coisas que eu nunca vou entender é como depois de você, eu soube o que era fechar os olhos e sentir uma das melhores sensações da minha vida ao ver meu corpo colado no seu.

Sabe, eu tenho mais coisas a confessar, eu nunca guardei presentes, seja de qualquer pessoa, ou qualquer coisa, mas tenho aquele livro até hoje, e não perco, talvez seja minha maneira de ter as vezes.

Eu lembro de quando a gente se viu pela segunda vez, eu cheguei antes no bar pra tomar uma dose e ter a coragem de te encarar sem a cara de idiota que eu provavelmente faria, eu tava com medo de ter sido só uma impressão a primeira vista, você se atrasou um pouco, mandei uma mensagem dizendo que eu estava ali esperando e assistindo o jogo do Avaí e você respondeu corrigindo o erro de português que eu tinha cometido ao escrever Havaí, dai começou nossa primeira discussão, lembro de você entrando no bar e eu pensando, “sua idiota, não olha assim pra ele”, a fase não era boa pra mim, mas seu sorriso me disse que isso mudaria, que eu deixaria de procurar sentido no passado e começar a enxergar um futuro. Eu nunca fui boa com tempo, nem com relacionamentos, e acho que você e todo o universo percebe quando eu fujo do que me faz tão bem,
Eu nunca vou entender o porque de eu ter dado tantos adeus a pessoas que queriam me mandar flores, me dar carinho, mas nunca consegui fazer isso com você, jamais!
Eu nunca vou entender como a 1215 dias eu ainda penso em você, mesmo sabendo que tenho 1215 motivos para esquecer.